DIM




Alegrem-se .



Se me conheçem sabem que este DIM traduz para mim, um momento de singular coragem de uma mulher que ousou lutar contra uma sociedade machista, marcando simbolicamente uma luta que ainda à pouco começou.

Não vejo razão para vos dar flores quando ainda têm de se sujeitar a uma lei que obriga o sistema político vigente a atribuir um percentual à vossa participação, vejo antes fortes razões para vos perguntar, porque permitem que vos continuemos a condicionar a participação ?


Flores ? Sim, quando estiverem em maioria no Parlamento e mostrarem o que todos já sabem .

Não vejo razão para vos oferecer flores, quando tantas mulheres ainda vivem na sombra dos homens (e como são tão melhores que eles , na maioria dos casos).

Flores ? Sim, quando percebermos que elas ocupam o seu espaço e com isto contribuem para uma sociedade mais humana e civilizada.

Flores ? Sim , quando existir um DIH para os confrontar (a nós,também a mim) com o mal que fazem à Sociedade por não permitirem que a mulher naturalmente ocupe o seu espaço .

Apesar de tudo o que disse, porque vos admiro e estou na vossa luta :

- Um beijo enorme a todas as Mulheres, em particular às "Minhas Mulheres"* com quem sei que posso contar para começar a mudar "o nosso mundo".

*Serás uma delas ???

Comentários

Micas disse…
Pelo menos tento fazer por isso.
Gostei :)
Anónimo disse…
A Mulher! Opinião Pessoal.
Mesmo não abdicando da minha feminidade, é gratificante verificar o quanto a mulher é superior ao homem!
A mulher, é um ser infindo de surpresas, que confunde uns, surpreende outros, escandaliza muitos mais.
Sim, a Mulher, é por excelência, um ser dotado de qualidades que, em homem algum se destacam. Basta mencionar a palavra “Mãe”, para podermos entender a grandiosidade, a sublimidade do ser feminino.
A mulher, com sua doçura, reveste-se de uma astúcia mágica, para, com ela, seduzir uns, enganar os menos atentos, e, deixá-los pensar que estão certos, que são eles quem dominam.
Não é por acaso que, o ditado popular nos diz: “por trás de um grande homem, está sempre uma grande mulher.
Apesar da sociedade corrupta, machista, em que vivemos, desde sempre houve mulheres que souberam impor e fazer valer seus desejos, pensamentos, sua vontade.
Mulheres houve, mesmo sabendo que, perante a atitude que tomavam, só lhes restava a condenação à morte. Ainda assim, não se deixaram amedrontar. A coragem falou mais alto, a ponto de enfrentar autoridades, e, dizer em praça pública que estavam errados, e como tal, iriam agir segundo seus ideais.
Recordo Antígona, na Idade Média, em que ainda muito pouco se falava da escrita. Esta mulher, opõe-se contra a lei vigente, enfrenta as autoridades. Não sabia nada de leis, mas sabia que estavam agir mal. Rompe preconceitos, e morre, em prol de um ideal, que, daí em diante, passou a ser respeitado, vigorando nas leis do Estado.


Foram muitas as mulheres que tombaram no campo da batalha. Divergem os motivos, mas a coragem é sempre a mesma.
A determinação com que a mulher vai à luta, é sem dúvida um acto louvável. Quando ela decide, não há canhões, nem bombas atómicas que as façam desistir.
Infelizmente, ainda são poucas as que pensam e agem segundo seus pensamentos, seus ideais. Há ainda muitos preconceitos. São as próprias mulheres, que se desvalorizarem perante o sexo oposto. Enquanto isso acontecer, por mais lutas que se façam, por mais que se apregoe a igualdade de direitos e deveres, essas ideias retrógradas continuarão a existir, e, o mundo, continuará nas mãos dos fantoches, que, apenas, desejam manterem-se se agarrados ao poder, com medo de não serem capazes de enfrentar o ser feminino.


Vestem uma couraça, para com ela se protegerem do ser dito “mais fraco”: a Mulher.

Mas, se a Mulher é um ser assim tão fraco, tão incompetente, para quê defender-se tanto dela?! Agredi-la! Torturá-la! Enfim: usar os gestos e atitudes mais viris, somente para a menosprezar

Não esconderá o homem, através dessas atitudes, um sentimento de inferioridade, um sentimento de perda, de fracasso? Não será, essa atitude machista, embora inconsciente, uma confissão de medo?! Acho que sim. Pois, o homem sabe que, quando a mulher tiver oportunidade de evidenciar suas capacidades, sem serem reprimidas, ela, ocupará o lugar que lhe é devido, numa sociedade que, apesar de se dizer Democrática, continua a marginalizar o ser, considerado inferior: a Mulher.
Quando isso acontecer, a Mulher não vai perder sua feminidade e, continuará a ser uma grande anfitriã! Continuará a ser uma excelente dona de casa, uma mãe carinhosa, atenta, uma esposa sorridente, terna...enfim! Nunca deixará de ser Mulher!...
Mas, governará com sabedoria! Usará todo seu profissionalismo, para dar vida a projectos impensáveis. Diria mesmo, que, a Mulher é um ser maior! Só precisa que a deixem ser “Mulher”, ser autêntica!
Com seu coração de mãe, com seu olhar terno e o coração transbordando de compreensão e amor, a Mulher é capaz de comandar exércitos, sem que deixe que se apercebam, de que, é ela que está por trás dos grandes feitos Universais: os feitos Gloriosos.
Mulher! Basta de tanta submissão! Aprende a dizer não! Acredita que és capaz! Se não mais, tanto quanto os homens são.

Bem haja os homens que lutam e acreditam nas capacidades das Mulheres.

Um muito obrigada ao autor deste blog, pela manifestação de apoio e confiança, nas potencialidades do ser que, embora débil, frágil, transporta dentro de si, uma tenacidade invisível, que incendeia e aquece o Mundo: O sentimento do Amor!
A Mulher vê com o coração, sente com o olhar, recrimina com um sorriso!!!

Amélia Fernandes
Carlos Alberto disse…
Olá Amélia,

Obrigado pelo comentário. Dizer-lhe que o meu ponto de vista e crença afirma a diferença como vantagem e sobretudo como distintiva, não ousaria colocar as diferenças no capítulo de ser melhor ou menos bom, ainda que seja um ponto de vista possível e respeitável. Somos diferentes (homens e mulheres) e na diferença fazemos a "diferença".
Anónimo disse…
Olá Carlos!
Desculpa se me expressei de forma errada. Claro que ninguém é melhor que ninguém! Só quis dizer que, a mulher, quando decide “dar” a cara e ir à luta, quando isso acontece, ela é mais determinada do que muitos homens.
E, sem menosprezar o ser masculino, continuo a sentir essa afirmação como verdadeira. Desculpa se estou errada.
Mas como dizes, e bem: a diferença marca a diferença!
É através da diversidade, que podemos enriquecer e alargar nossos conhecimentos.
Serve a diferença, para evidenciar culturas e vivências, as quais devemos respeitar e preservar.
Não sou a favor de unificação alguma, muito menos, a do pensamento. Comungo da ideia de direitos e oportunidades iguais, que o Carlos evidencia.
Não fosse eu uma lutadora, feminista, mas guerreira. Alguém que agitou bandeiras, que foi reprimida por fazer valer seus direitos. Mas venci!!!
E, mais uma vez, deixa que eleve meu pensamento. Tenho ânsia de lutar! Dizer não! Porque, se o Carlos pensa como pensa, e age segundo seus pensamentos, infelizmente, a maioria dos homens, continuam a agir como fossem senhores e donos do mundo. Esses, eu repudio.
Amélia Fernandes
Adryka disse…
Então não escreves mais nada, tou á espera. Bj
marian disse…
passei apenas para deixar um abraço...
:)
Marian
Anónimo disse…
Passei pra deixar um olá e desejar td de bom pra ti ...abraços
Mônica
Carlos Alberto disse…
Mônica, saudades !!!
A linda morena da Antártica, nunca esquecerei !!!
Anónimo disse…
Faltam as palavras?!...

Faz tempo vagueio em busca de horizontes que não existem.

Percorro terra batida, em busca das palavras coloridas, com as quais adornava os meus dias, enfeitava sorrisos de luar, e abraçava a maresia do teu sorriso!

Quanto ausência dessas pétalas calorosas! Com elas, eu riscava o arco-íris, construía castelos de ilusões, enfeitava o regaço em tuas mãos e, deambulava na ternura de uma flor.

Agora, elas cessaram! E com elas, cessaram as emoções! Não se constróem mais papoilas de estrelas cintilantes...

É como se o Outono da vida desfolhasse nossos corpos! E, já mirrados de solidão, quedam-se no olhar triste, gélido, mesmo em noites de Verão!

Ah! Quanta saudade das palavras, que, docemente, deslizavam perfumadas entre dedos
de marfim, dando vida a um mar infindo de fantasias, construindo catedrais alegóricas em cada ser.

Hoje, desfolho esta página, e só encontro o passado que teima em não morrer... ! Nem precisa!!!

O passado! O passado é o alicerce, através do qual, outras vidas se completam e têm razão de ser.


Vamos dar vida à vida, para que a vida possa viver!

Vamos lá, toca a escrever...!
RESSACA disse…
Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

Mensagens populares deste blogue

O tempo e os tempos

Ondas sonoras a metro na cidade