Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2004

Dizer, Ouvir e Entender

Disseste-me que estava atrasado,
e não te escutei.
Quando te beijei nos lábios,
não percebi.
Somente no gesto de despedida,
escutei, percebi e compreendi !

HOMEM

Homens,
Quem os não teve ?
Quem os não têm ?
Que é feito de suas montadas ?
Que é feito de suas montarias ?

Homem,
tempero de vida,
sal de uma aventura,
um homem e uma despedida
uma ilusão e outra amargura !

Homem,
fetiche à noite na abordagem
sombra de candura e temor,
e durante sua nupcial viagem
um terremoto de carinho e amor !

Homem,
soberbo animal de maus usos
que quando a manhã chega
descontente, abusos comete
e em todos se descarrega !

Homem,
ferida em coração sentida
pelo pesar do tempo passado
que em silêncio se vê perdida
sem vontade de olhar pró lado!

Homem,
sofrimento de uma vida,
de um dia e de uma mulher
caixa de papelão sem saída
retrato de animal sem saber !

Homem,
cintura grossa e feia,
figura desajeitada e rude,
que a todas faz teia e
enquanto dormem as ilude !

Homem,carrasco incansável
e soberano governador
que não descanças teu imutável
geito desconfiado de galanteador !

Homem,
que tanto te preservas
e em tudo indefines,
enquanto a nós desprezas,
quando à vida te redimes !

Homem,
não te desprezo
não te condeno…

Eu ví

Eu ví o sol,
A lua , e as estrelas,
Certamente nos vímos !

Desci do alto, e me debrucei
sobre os livros amontoados,
encontrei nossa distância e
me olhei na primeira página :
-"Vencer"
Aí começa a história,
o conto, uma poesia,
um conto de fadas.
Fadas comprometidas com o belo
e que marcaram a distância entre
a realidade e minha fantasia...

Carlos Urbano de Sant' Ana
Belo Horizonte 1993

Black Out

Busquei,
por entre verdes esperanças
uma luz, que me iluminasse
encontrei, os olhos seus !
Límpidos, cristalinos e belos
se despedindo de nossa mesa.

Parei,
no tempo, na imagem suave
do rosto, esculpidos com afeto
e ternura,
tão delicados seus traços...e , parei !

Não sei, ainda não sei...
Talvez timidez e vergonha, mas
hei-de mais observar e
melhor detalhar... os seus detalhes !

Carlos Urbano de Sant' Ana
Belo Horizonte 1993