BOM ANO NOVO

Eu sei que o NATAL já passou, mas porque Natal deve ser todos os dias, reedito este texto do ano passado e aproveito para desejar-vos um BOM ANO NOVO, pleno de sucessos e saúde.


NATAL

Eu nasci no continente africano onde o calor tropical nos aquecia o corpo e mantinha numa alegria de viver constante, quando aos cinco anos fui convidado a refugiar-me em Portugal, onde por oposição ao calor descobri o frio .

Este mesmo frio que agora sentimos, pois foi à precisamente 30 anos que aqui cheguei (20 de Dezembro de 1974). Desse dia recordo ter conhecido dois miúdos (como eu) o Paulo e o Rui Silva, recordo igualmente a minha avó materna a fazer "filhós",e recordo ter perguntado onde ficava o mar (a restinga ficara longe e meus olhos ...)

É verdade que eu era uma criança, e que poucas memórias tenho desse tempo (talvez apagadas pelo sofrimento na época), é verdade também que no frio daquele inverno e todos os que o sucederam até de novo ter partido à procura do calor tropical em outro meridiano, descobri prazeres que desconhecia, mas é sobretudo verdade que foi na alternância das estações que cresci e aprendi que em qualquer circunstância podemos encontrar felicidade, basta para tal estar atento, manter o espírito aberto à mudança ao mundo e às pessoas.

Naqueles primeiros Natais passados à luz de um candeeiro, porque ainda não chegara à aldeia a energia eléctrica, a "telefonia" era o epicentro das reuniões familiares, em que se podia ouvir o arfar de cada um (tal era o silêncio) para escutar um qualquer folhetim que passava na rádio, enquanto a lenha queimava apressadamente e nos aquecia. Lá fora o frio cortava e a escuridão instalava-se para mais tarde se apoderar do imaginário das crianças, alimentadas pelas histórias dos mais velhos.

Na noite de Natal a refeição fazia parte de um ritual com mais de 2 séculos , e lá por volta da meia-noite eramos convidados a ir buscar os sapatos engraxados e deixá-los junto à chaminé.

Na manhã seguinte ainda lembro a felicidade que experimentava ao encontrar uma prenda , e não se passou uma manhã de 25 de Dezembro, sem que lá existisse sinal da presença do PAI NATAL, esse PAI NATAL em que até hoje acredito e pelo qual ainda procuro pautar o meu comportamento ao longo de todo o ano, permitindo-me nesta época fazê-lo de forma especial . Hoje comemoro 30 anos que cheguei a Portugal,mas sobretudo comemoro a conquista de mais um dia em que me sinto feliz por ter oportunidade de partilhar ! (...)

A Restinga fica aqui e a aldeia escondida aqui

Comentários

João disse…
Caro Carlos,

Devem-se considerar mais ricos aqueles que tem memórias que lhes enchem a alma e que lhes fazem vibrar o coração ao ritmo da saudade. Memórias que nos mantém o espirito e as tradições vivas, que nos lembram quem somos, de onde viemos, e se tais lembranças nos dão orgulho por as ter-mos vivido,..
então somos ainda mais ricos do que pensava-mos.

Temos sem dúvida que por as novidades em dia.

Desejo, que este ano de 2006 não seja apenas mais um ano, mas sim " o ano" the one,...the year.
um feliz 2006.

Um abraço
Marian disse…
Um 2006 com paz, saude,criatividade, viagens... e mais o que o teu coraçao desejar de Bom!
Beijo amigo
Cakau disse…
Somos ainda tão novos e com memórias tão distantes que parecem do século passado.
O tempo passa.
Os anos sucedem-se ininterruptamente.
Os mais distraídos nem se apercebem. Os mais atentos, preocupam-se.
Eu cá, fico-me pela leveza da simples existência. Continuarei jovem até ao fim.

Que os teus natais sejam sempre bons, e que todos os anos possas olhar para trás e ter lembranças bonitas.

Um beijo grande *
Vênus disse…
Olá
Como sempre adoro as músicas que encontro aqui...
Um feliz 2006 com tudo de bom!
Beijão!
Vênus disse…
Olá
Como sempre adoro as músicas que encontro aqui...
Um ótimo 2006 com tudo de bom!

Beijão!
Sukkub disse…
:) Olá
Lembro-me desse texto. Eu também me lembro muito bem do primeiro Natal que aquí passei. Pelo frio e pela frieza das pessoas com quem estava. do pais que vim, havia muito mais vida, calor humano.. Foi só a mudança que fez esse Natal inesquecivel, mas não foi mau. :)
É bom termos um passado que nos deixe feliz. Eu falo por mim, que infelizmente ou felizmente tenho-o sempre presente.

Bom ano para ti também! Estou de volta :)
*
Micas disse…
Grata pela partilha. Que a tua vida tenha sempre memórias destas tão bonitas são elas que nos aquecem a alma...
Um 2006 de sonhos concretizados e principalmente muita saúde é o que te desejo.
Beijos
Pecola disse…
Já não partilhas há umas semanas.. :) Por onde andas? :)
Cakau disse…
Está alguém em casa? *
Sukkub disse…
Então? E o Bom Carnaval e assim?
Papoila_Rubra disse…
Olá, cheguei.

Interessante como as mensagens de Natal e ANO Novo continuam actuais.

As FESTAS acabaram, mas, as festas...continuam...

Muito simpático este teu espaço. Hei-de cá voltar e saboreá-lo sem pressas.

Tanbém te queria dizer que a tua foto é bem mais simpática que um certo avatar que conheço... :)
a_miúda_do_gás disse…
O fregues desculpe... mas parece-me que precisa de gás... apenas um empurrãozinho para entrar em Fevereiro...

Se desejar, posso ilustrar as minhas palavras...:)

Mensagens populares deste blogue

O tempo e os tempos

Ondas sonoras a metro na cidade